A RDA em cremes dentais: o que considerar ao recomendar

Autor: Gianfranco Panzironi

Doutor em Higiene Bucal

Universidade de Roma

Os cuidados dentários desempenham um papel fundamental na manutenção de uma boa saúde bucal. É fundamental tomar decisões bem informadas ao escolher o creme dental certo, pois há inúmeras opções no mercado com variações tanto nas propriedades quanto na composição. A avaliação dessas opções nos permite selecionar o creme dental que melhor se adapta às necessidades individuais das pessoas que vão à clínica odontológica ou farmácia e que confiam no profissional que lhes dará a recomendação.

Entre os aspectos a serem considerados na recomendação de um creme dental, o índice RDA (Abrasividade Relativa da Dentina) desempenha um papel fundamental. É necessário selecionar um creme dental que seja adequado para cada caso, evitando possíveis efeitos adversos na saúde bucal.

 O que é o índice RDA, como ele é medido e quais são as faixas de abrasividade de acordo com a American Dental Association (ADA) e a Sociedade Espanhola de Epidemiologia e Saúde Pública Oral?

O índice RDA é uma medida usada para determinar a abrasividade de um creme dental. Quanto maior o valor de RDA, maior a abrasividade do creme dental. O RDA é medido por testes de laboratório nos quais as amostras de pasta de dente são submetidas à escovação mecânica em uma superfície artificial de esmalte dentário. A quantidade de material removido durante a escovação determina o valor de RDA.

Tanto a ADA quanto a Sociedade Espanhola de Epidemiologia e Saúde Pública Oral estabelecem faixas de abrasividade recomendadas para os cremes dentais. De acordo com a ADA, os cremes dentais com uma RDA de 0 a 70 são considerados pouco abrasivos, de 70 a 100 são moderadamente abrasivos e de 100 a 150 são altamente abrasivos. A Sociedade Espanhola de Epidemiologia e Saúde Pública Oral estabelece valores semelhantes, com uma classificação de baixa abrasividade para RDA de 0 a 60, moderada para RDA de 61 a 80 e alta para RDA de 81 a 200.

Benefícios e riscos de diferentes níveis de abrasividade.

Os cremes dentais de baixa abrasividade oferecem benefícios significativos à saúde bucal. Essas pastas são eficazes na remoção do biofilme dental e dos resíduos de alimentos sem danificar o esmalte dos dentes. Além disso, elas podem ajudar a prevenir a formação de cáries e manter uma boa higiene bucal geral.

Por outro lado, os cremes dentais com alta abrasividade podem ser prejudiciais à saúde bucal em longo prazo. Essas pastas podem desgastar o esmalte dos dentes, expondo a dentina e aumentando o risco de sensibilidade dentária. Além disso, o uso contínuo de cremes dentais altamente abrasivos pode contribuir para a erosão dentária e condições como a doença periodontal. Deve-se ter cautela ao recomendar cremes dentais com altos níveis de abrasividade e, se recomendado, alternar com outros cremes dentais pouco abrasivos.

Qual índice RDA recomendar caso a pessoa sofra de sensibilidade dentária, gengivite e/ou periodontite?

Se você sofre de sensibilidade dentária, é aconselhável recomendar um creme dental com baixo nível de abrasividade. Os cremes dentais de baixa abrasividade são suaves para os dentes e ajudam a minimizar a exposição da dentina, o que reduz a sensibilidade dentária.

Em casos de gengivite e periodontite, é essencial recomendar um creme dental que promova a saúde das gengivas. Além de um bom controle do biofilme e do uso do fio dental, recomenda-se um creme dental com propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas. É importante que esses cremes dentais tenham um nível de abrasividade baixo a moderado, para não irritar ainda mais as gengivas inflamadas, e baixo em caso de recessão gengival.

Quais são os fatores que influenciam a RDA dos cremes dentais?

 A RDA dos cremes dentais pode variar consideravelmente devido a uma série de fatores que influenciam sua formulação. Um desses fatores é o tipo de excipiente usado no creme dental. Os excipientes são ingredientes que não têm uma função terapêutica específica, mas desempenham um papel importante na textura e na abrasividade do creme dental. Os excipientes comuns incluem espessantes, umectantes e agentes aromatizantes.

Conheça nossos produtos para profissionais

Produtos exclusivos para as necessidades dos profissionais de saúde bucal.

Ver produtos
PARA PROFISSIONAIS

Outro fator crucial é o tipo e a forma da sílica usada na maioria dos cremes dentais. As sílicas são partículas abrasivas que contribuem para a ação de limpeza e polimento do creme dental. A forma e a rugosidade das partículas de sílica podem variar, o que afeta diretamente o nível de abrasividade da pasta. Em geral, as sílicas mais polidas tendem a ter uma RDA menor em comparação com as partículas mais ásperas.

Além disso, alguns cremes dentais podem conter diferentes tipos de agentes abrasivos, como carbonato de cálcio, fosfato de cálcio dibásico ou pirofosfato tetrapotássico. Esses agentes podem variar em sua capacidade de remover o biofilme e as manchas.

Qual índice RDA recomendar para crianças e pacientes ortodônticos?

Para crianças, recomenda-se o uso de cremes dentais com baixa abrasividade. A dentição das crianças é mais vulnerável e propensa a danos causados por abrasão excessiva. Portanto, é importante escolher um creme dental suave que não cause danos ao esmalte em desenvolvimento e aos dentes de leite.

Para usuários de aparelhos ortodônticos, recomenda-se o uso de um creme dental com um nível moderado de abrasividade. A presença de braquetes e fios pode dificultar a limpeza adequada dos dentes, aumentando o risco de acúmulo de placa bacteriana e cárie. Um creme dental com um nível moderado de abrasividade pode ajudar a remover o biofilme de forma mais eficaz e sem danificar os braquetes ou os dentes.

A importância do flúor e do cálcio na formulação de cremes dentais.

O flúor e o cálcio são ingredientes essenciais nas formulações de cremes dentais devido aos seus benefícios para a saúde bucal. O flúor fortalece o esmalte dos dentes e ajuda a prevenir a formação de cáries. Além disso, o flúor tem propriedades remineralizantes que podem ajudar a reparar o esmalte enfraquecido pelos ácidos produzidos pelas bactérias.

O esmalte dos dentes contém uma grande quantidade de cálcio, e sua presença no creme dental pode ajudar a remineralizar e fortalecer os dentes. O cálcio também é essencial para manter os dentes e as gengivas saudáveis.

Concluindo, ao recomendar um creme dental, é fundamental levar em conta o índice RDA e as faixas de abrasividade estabelecidas por organizações como a ADA e a Sociedade Espanhola de Epidemiologia e Saúde Pública Oral para selecionar um creme dental com níveis adequados para cada situação, levando em conta fatores como sensibilidade dentária, gengivite e periodontite. Além disso, a idade do paciente e outras condições específicas, como o uso de ortodontia, devem ser consideradas. Além da RDA, a presença de flúor e cálcio nas formulações de cremes dentais é essencial para promover uma boa saúde bucal.

BIBLIOGRAFIA

Você quer fazer parte da família KIN?
Junte-se a uma comunidade dedicada a melhorar seu bem-estar bucal. Porque uma boca saudável é o começo de um corpo saudável. Acesse dicas exclusivas, informações de interesse, além de promoções especiais e sorteios.
Faça parte da família KIN!
PRODUTOS RECOMENDADOS
Guia de saúde bucal
Conheça nosso Guia de Saúde Bucal

Uma saúde bucal correta garante melhor qualidade de vida e melhor preservação dos dentes. Neste guia de leitura, damos algumas dicas para você conhecer as orientações e recomendações de especialistas, bem como os principais problemas decorrentes de maus hábitos alimentares e de limpeza e cuidados com a boca. 

Leia mais